Pages

quinta-feira, 19 de julho de 2007

Sensacional...

Eu poderia aqui levantar mil hipóteses, bradar hinos de revolta, tentar encotrar palavras de consolo às famílias. Só não posso é silenciar diante do absurdo que foi o acidente com o vôo JJ 3054 da TAM. Já tive pensamentos mil. Julguei, absolvi e condenei. Mas guardo as sentenças comigo.
Como (projeto de) jornalista, escolhi outro prisma para esse fato. Decidi analisar a atuação dos nobres colegas diante da tragédia. O que se viu desde às 19h07min de terça-feira - quando o plantão da Globo foi ao ar pela primeira vez - foi despreparo e sensacionalismo. Pelo menos na maioria dos jornalistas.
Despreparo para lidar com o ao vivo. Falta de improvisação. Gaguejar, principalmente diante de tão tristes informações, é normal. É humano. O que me espantou foi a péssima ordenação das idéias e a falta de criatividade - em alguns casos, até de bom senso - nas perguntas durante as entrevistas. Não sabem lidar com a falha, seja sua ou técnica. Esse povo de televisão está muito acostumado ao gravando. Isso é um perigo.
Sensacionalista. A princípio, este é o mote de todo jornalismo: provocar sensação. Mas esse termo tornou-se pejorativo, relacionando-se àqueles que usam quaisquer artifícios por audiência. E eu vi isso durante essa semana. Mostrar, repetidas vezes, famílias se contorcendo da dor da perda sempre precoce de seus amados é, no mínimo, falta de respeito. Não acrescentou nada à notícia. Não nos deixou mais chocados, porque os telespectadores já estavam às lágrimas. E perdeu a oportunidade de fazer bom jornalismo sem usar pessoas.
Fiquei preocupada. Torço e faço o que estiver ao meu alcance para que a academia perceba que tipo de profissionais estão formando. E para que os profissionais atentem para o que estão fazendo.
Informação, sim. Desrespeito, não, obrigada.

Um comentário:

Olivetti disse...

O que me deixou mais assustado nisso tudo foi a falta de escrupulo em usar a dor alheia em beneficio proprio, para seus proprios interesses.
Deus queira que sua geração de jornalistas sejam mais preparados e mais honestos do que os de hoje...pelo menos sei que uma jornalista em especial o será ;)

LinkWithin