Pages

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Desmamando - parte II: O império contra-ataca!


E segiu o processo de desmame.

Durante a sexta-feira, a rotina foi igual ao dia anterior. Tudo sem problemas. E a noite chegou.
Rotininha básica: janta, brincadeira, banho, música, chá. E Valentina não quis o chá. Nem o leite. Coloquei o bico na boca, enrolei no cobertor e fiquei com ela no colo. Em 40 minutos, Valentina dormia. Vitória!? Pior que não.

Veio a madrugada. A mocinha acordou às 3h e pediu mamá. Eu não dei, ofereci chá, ela não quis. Chorou, chorou, chorou... Nossa, não vou nem entrar em detalhes que é pra não sofrer de novo. Mas ela chorou muito. Eu quase desisti. Só não o fiz por lembrar das recomendações do livro Segredos de uma Encantadora de Bebês, segundo o qual qualquer rotina precisa de três dias para que os bebês se acostumem. Como a Valentina tinha dormido só com o bico antes e ainda era o segundo dia, considerei isso um progresso e me mantive firme: sem amamentar.

Ela pediu uma "bolala" (=bolacha, biscoito), eu dei. Ela gritou mais um pouco pelo mamá. Minha mãe levantou da cama, me ajudou a preparar um chá e eu dei, insistentemente. E Valentina tomou. E dormiu. Claro que isso já era quase 5h da manhã.

Esse dia foi muito difícil. Ver a minha filha chorar é muito dolorido, por mais que eu soubesse que ela não estava com dor ou com fome, com nada físico. Era apenas uma vontade sua não atendida.

Minha mãe também ficou muito mal. Me pediu para desistir, que não aguentaria outra noite como essa. Me senti um lixo. Já me sinto mal por ter transformado a vida dela tão radicalmente com a chegada da Valentina, considerando que moramos com ela. Sem o apoio dela, fiquei bem perdida.

Passei a sexta-feira um fiapo humano. Tinha marcado horário para cortar o cabelo, mas nem isso me animou. Aliás, a bee estava meio atacada e não deixou meu cabelo como eu queria.

Ferramentas novas

Como não adiantava ficar choramingando, resolvi utilizar outras estratégias. Comprei a mesma marca de leite que a Valentina tomava na creche (onde ela toma liiitros de leite), comprei duas novas mamadeiras, com bico mais adequado, e ainda adquiri duas novas chupetas.

Minha mãe foi pro Litoral, o que foi ótimo, pois a ansiedade dela já estava me desestabilizando.

Seguimos nossa rotina noturna de jantar, brincar, tomar banho. Valentina pediu a música enquanto eu vestia o pijama, tomou a mamadeira de leite e dormiu. Acordou no meio da noite, pediu mamá, dei a mamadeira e ela voltou a dormir. Três vezes na madrugada!

PAUSA: Não pretendo dar leite para a guriazinha durante a madrugada forever. Como ela estava acostumada a acordar no meio da noite e ir direto para a amamentação, vamos tirar uma coisa de cada vez, né! DESPAUSA

E assim se seguiu dia após dia.
Aos poucos, fui tirando as mamadas da noite.

E a glória: uma noite dessas, ela ceio até mim e disse: "Mamãe, mamá naná" e foi correndo pro quarto dela!

A glória das glórias: essa noite, mamou antes de dormir e só acordou às 7h pedindo mamá!

Persistência e paciência são virtudes!!!

Um comentário:

Fernanda Crancio disse...

yessss, vitória! ops, valentina! hahaha
beijos meus amores

LinkWithin