Pages

terça-feira, 26 de junho de 2007

Distorções

Junho de 2007, Barra da Tijuca, zona nobre do Rio de Janeiro. Uma empregada doméstica aguardo o ônibus que a levaria ao médico. Levaria. Um bando de universitários inconseqüentes encosta o carro e a espanca. Motivo? "Achamos que ela era prostituta".

Junho de 2007, Dom Pedrito, interior do Rio Grande do Sul. Garotos falam sobre o futebol gaúcho, de intensa atividade nos últimos tempos. A conversa evolui para a discussão. A discussão desemboca (dizer evolui seria uma ofensa) em pancadaria. Um dos meninos, negro, é espancado até agonizar. Apesar de ser levado ao hospital, não resiste. O médico legista se impressiona com o estado dos pulmões da vítima, destruído pelas costelas quebradas a chutes.

Em ambos os casos, garotos de classe média alta. Em ambos os casos, vítimas inocentes. Em ambos os casos, desrespeito ao outro. A justificativa de que pensaram que era uma prostituta aumenta a sensação de absurdo. E se fosse uma prostituta, merecia apanhar então??? O pai de um deles argumentou que seu filho não era um marginal para ir para a prisão. Ora, se não é um marginal, o que é então? Esse pai deveria ter sido preso junto, afinal não passou valores éticos e morais para seu filho. É co-responsável pela quase tragédia, que se consumou em Dom Pedrito.

Liberdade em excesso. Falta de respeito. Falta de consideração às outras pessoas. Falta de amor. Falta de limites. O retrato da juventude brasileira no século XXI.

O pior é perceber que esses mesmos jovens, ali na esquina, serão os empresários, os médicos, os administradores, os políticos deste País. Que futuro tem o Brasil... Que presente temos nós...

Um comentário:

Olivetti disse...

vou postar o mesmo comentario que fiz no seu outro blog, já que minha opinião não mudou :P
Quando li a notícia do RJ logo lembrei de ti pois sabia que ficaria tão indignada quanto eu.
Isso já conversamos por muitas vezes, o povo (e com isso não quero dizer a classe pobre, mas a população em geral) está perdendo a noção de respeito ao próximo motivados por diversos fatores como a corrupção sem punição, (des)nível cultural imposto pela mídia, crescimento economico acelerado (muitas vezes por trambiques) de alguns (aquela velha história do sucesso subir a cabeça). Enfim, concordando com o final do seu texto, todo ano fico horrorizado com os veteranos de medicina depredando a cidade como animais junto com os calouros (e olha que essa faculdade é muito famosa no estado de SP, vem muita gente de fora para estudar nela, após não passarem em uma pública, claro).

A solução para isso é tão simples e ao mesmo tempo tão inalcançavel :(
Mas acredito que um dia a situação piore tanto que explodirá como um big bang e se resolva por si só...enquanto isso, façamos nossa parte!

Mais um ótimo texto muito bem escrito, como era de se esperar ;)
Beijos...e saudades de conversar contigo!

LinkWithin